Dicas Financeiras

6 dicas fáceis para economizar combustível na moto

/
22 0
dicas-para-reduzir-consumo-de-combustivel

Recentemente, a sociedade brasileira testemunhou outro capítulo de sua história política com a memorável greve dos caminhoneiros, que reivindicavam melhores condições de trabalho — com uma redução do valor cobrado no Diesel e outras pautas fundamentais à operação desses profissionais.

Com uma logística quase que integralmente rodoviária, o Brasil sofreu dolorosamente em meio à escassez de produtos e serviços fundamentais à vida moderna, em todos os setores da economia. O combustível também foi influenciado naquele momento, com o aumento de preço em virtude da escassez nos tanques, tanto dos postos quanto dos consumidores.

Por isso, em alusão a esse breve e desesperador momento da nossa história, elaboramos este post. Aqui você encontrará algumas dicas essenciais para economizar combustível na moto, que mesmo já sendo um veículo extremamente eficiente, pode reduzir ainda mais o seu consumo com a adoção de algumas práticas. Acompanhe!

As 6 dicas fundamentais para economizar combustível na moto

Isso é um fato: até então, as motos são os veículos mais eficientes energeticamente a rodar no país, ainda mais se considerarmos a presença tímida de veículos híbridos e elétricos no mercado nacional. Até aí tudo bem, mas pode haver quem pergunte: para que reduzir ainda mais o consumo nas motos?

Bem, as motocicletas são, em sua maioria, a preferência entre os consumidores mais jovens, que estão começando a vida financeira, seja como estudante ou profissional em início de carreira. Indiferentemente ao perfil do piloto, a grande virtude das motos sempre foi a economia.

Portanto, para todos aqueles que vêem na motocicleta uma oportunidade de se deslocar barata e eficientemente, toda redução de custos é válida, não é mesmo? Primeiro, reconhecemos: existem motos muito econômicas e motos bastante “beberronas”! Elas geralmente estão separadas por um abismo de cilindradas, entre leves scooters urbanas à imponentes choppers de 1250 cilindradas.

Mas fique tranquilo! Essas distinções não anulam a validade das dicas abaixo. Afinal de contas, os conselhos que vamos dar englobam tanto uma condução adequada quanto a conservação consciente do veículo, o que beneficia o consumo de todas as motocicletas, em qualquer ocasião. Confira as dicas!

1. Pneus calibrados

Para o motoqueiro iniciante, essa pode ser uma informação inédita: pneus murchos influenciam o consumo negativamente. Isso acontece, pois, ao estarem descalibrados, eles aumentarão a área de contato com o solo.

Quanto maior a área de contato, maior o atrito e, com isso, exige-se maior esforço do motor no deslocamento. Por isso, calibre o pneu da sua moto quinzenalmente. É gratuito: basta encostar no pátio de um posto de gasolina que tenha uma bomba de ar, calibrando conforme a recomendação expressa pela montadora.

2. Filtro de ar limpo

Outra informação que pode ser novidade para os motoqueiros de primeira viagem. O filtro de ar do motor contribui na admissão de ar de todo o sistema, sendo fundamental nos motores aspirados das motocicletas. Um filtro sujo e gasto estará bastante obstruído, causando sobre-esforço no motor.

Por isso, a recomendação é que você observe o estado de conservação do filtro a cada 2.000 quilômetros rodados, limpando ou trocando sempre que necessário. Além da limpeza do filtro, reforçamos para que você não remova esse componente. Isso apenas servirá para acelerar o desgaste da sua moto.

3. Trocas de marcha

Esticar as marchas é o velho hábito de apenas cambiar em altas rotações, “esgoelando” a moto ao conduzir com os giros lá em cima. Antigamente, justificava-se essa prática pela ausência da injeção eletrônica, sendo necessário aproveitar toda a rotação do desempenho de uma moto.

Entretanto, hoje em dia, essa prática é completamente dispensável, já que a maioria das motos no mercado nacional dispõe desse sistema de injeção de combustível. Sendo assim, pode trocar de marchas em baixas rotações sim! Basta trafegar em marcha alta — caso queira — em uma condução dócil, para que o consumo de combustível despenque.

4. Acelerações, apenas quando necessárias

Ok, ok! Todos sabemos que acelerar uma moto é bem empolgante. No entanto, esse ato de exibicionismo — ou prazer —, na maioria das vezes, não tem propósito algum. Caso você preze pela economia de combustível, sempre que estiver parado com a moto, mantenha-a em ponto morto, inerte.

Entenda que acelerar, mesmo que parado, gasta combustível. Afinal de contas, você está fazendo o motor girar e o pior de tudo, sem deslocamento algum. Em realidade, acelerar uma moto parada é a maneira menos eficiente de usar o combustível do tanque.

5. Manutenções e revisões em dia

As revisões periódicas — aquelas fixadas por períodos de quilometragem ou tempo de uso — são fundamentais para diagnosticar o desgaste das peças. Esses intervalos são previamente determinados pela montadora, que entende a necessidade de substituição de alguns componentes para o funcionamento perfeito da sua motocicleta.

Portanto, seja assíduo às revisões periódicas expressas no manual da sua moto, obedecendo aos períodos e efetuando as trocas sempre que necessário. Dessa maneira, a moto sempre trabalhará como quando era nova, pois não haverá desgaste acentuado nas peças, e nem sobrecarga do motor.

6. Relação de transmissão em boas condições

A relação de transmissão é o agrupamento das seguintes peças: coroa, corrente e pinhão. Todos esses componentes precisam operar sob boa lubrificação e sem folgas, prevenindo engasgos ou escapes. Por isso, mantenha o olho atento nas correntes, que não podem estar secas, nem tensas ou folgadas, já que ambas as situações aumentam o esforço do motor, comprometendo o consumo.

Por fim, lembre-se de que o grande protagonista da autonomia da moto costuma ser o piloto que a conduz. Reforçamos: a moto é um sinônimo de eficiência, seja no consumo, seja no espaço que ocupa em trânsito. Não existem motivos para conduzir agressivamente, sendo que você ainda chegará em qualquer destino, mais rápido do que qualquer carro em uma cidade, e gastando muito menos.

Uma condução sossegada e que respeita as leis de trânsito beneficia o seu bolso, a sua vida e a de terceiros, sendo definitivamente a melhor escolha. E aí, gostou destas dicas para economizar combustível na moto? Então, aproveite para compartilhar este conteúdo nas suas redes sociais. Assim, você colabora para que os seus amigos também economizem nos trajetos de motocicleta!

Posts Relacionados
/

Recentemente, a sociedade brasileira testemunhou outro capítulo de sua história política com a memorável greve…

0 0
/

Recentemente, a sociedade brasileira testemunhou outro capítulo de sua história política com a memorável greve…

0 0
Leave a Reply

Your email address will not be published.