Dicas Financeiras

Aprendendo a economizar dinheiro: 10 dicas para aplicar no dia a dia

/
5 0

Não há como negar: a segurança financeira é um aspecto essencial na vida de uma pessoa. Por conta disso, sempre desenvolvemos conteúdos pertinentes aos nossos leitores, esclarecendo como organizar finanças pessoais. Hoje, retornamos ao tema para frisar um detalhe importante nessa questão, apresentando 10 dicas fundamentais para quem está aprendendo a economizar dinheiro.

Nosso objetivo é garantir que você tenha as informações necessárias para essa tarefa, sabendo como interagir com os seus gastos, impulsos, receitas e decisões. Portanto, não perca a oportunidade de se tornar uma pessoa mais sustentável e acompanhe esta leitura!

Aprendendo a economizar dinheiro com 10 dicas

De maneira geral, todas estas dicas acabam contribuindo, direta ou indiretamente, com a construção do seu planejamento financeiro. Caso não saiba, esse é o método que organiza suas expectativas, receitas e gastos, facilitando a conquista de algum objetivo de curto, médio ou longo prazo.

Nesse sentido, um bom planejamento pode ser útil em uma série de pontos da sua vida, seja ao viabilizar a aquisição de bens, como motos e casas, seja para ajustar seu comportamento financeiro para garantir uma aposentadoria tranquila, com o investimento periódico de uma fração do seu salário. Sendo assim, não perca a chance de aprender mais sobre o tema, conhecendo cada uma destas dicas!

1. Registre seus gastos

A primeira etapa é a mais minuciosa. Pois veja, economizar dinheiro é um objetivo que exige a análise dos seus gastos. Quando você tem essas informações, será capaz de identificar todo tipo de desperdício e excesso que tem drenado o orçamento.

Normalmente, esses gastos existem no formato de assinaturas de serviços não utilizados e compras impulsivas. Mas, para encontrar esses “vazamentos”, é fundamental que você avalie o panorama geral, observando todos os gastos realizados a cada mês.

2. Adie as grandes compras

Ser um consumidor consciente não significa abrir mão do consumo por completo. Na realidade, o objetivo é avaliar a necessidade e retorno que cada compra trará para sua rotina. No entanto, para quem está focado em economizar o máximo possível, será essencial postergar as grandes compras.

Afinal de contas, mesmo quando parceladas, essas aquisições paralisam uma parte importante do seu orçamento, limitando ainda mais sua capacidade de poupar, investir e fazer uma reserva de emergência. Sendo assim, essa é uma dica fundamental para quem está no início da jornada.

3. Avalie o impacto de cada compra

Como um complemento da dica anterior, o consumidor deve refletir sobre o impacto de cada aquisição, definindo um critério de desempate para a própria decisão. A grosso modo, existem quatro justificativas determinantes para avaliar o impacto de uma compra:

  • aprimora sua capacidade produtiva, facilitando a geração de renda — aquisição de veículos, computadores ou demais ferramentas com um reflexo direto na qualidade do seu trabalho;
  • aprimora sua eficiência acadêmica — aquisição de ferramentas, materiais ou cursos importantes para seu desenvolvimento profissional;
  • entretenimento pessoal;
  • gratificação de terceiros.

Geralmente, essa é a escala de prioridades para uma compra, em que você atribui maior importância para as aquisições que reverterão mais dinheiro e conhecimento. Em um segundo momento, existem as compras que revertem um conforto emocional, com a aquisição de itens para a própria diversão ou de pessoas que importam a você.

4. Quite suas dívidas e despesas assim que receber

Aprender a economizar dinheiro significa aprender a lidar com a tentação. Sendo assim, é importante que você reconheça quais são seus gatilhos para a negligência, seja na visita a um supermercado sem uma lista de compras ou o simples fato de ter dinheiro na conta.

Portanto, é importante determinar que o dia em que você recebe o pagamento é o dia em que você pagará todas as suas obrigações. Assim, você nunca deixa uma pendência para trás, certificando-se de que navegará o mês livre da inadimplência, operando apenas com a margem segura para sua utilização.

5. Categorize suas despesas entre gastos fixos e variáveis

Uma dica complementar ao registro dos gastos é segmentar os custos entre fixos e variáveis. A primeira categoria, como sugere o nome, é composta por aquelas despesas recorrentes de valor fixo, como aluguel, IPTU, IPVA, seguros, parcelas de financiamentos e afins.

Já as variáveis são os gastos flutuantes, que se alteram conforme seu consumo ou outra condição específica, tal como contas de água, luz, gás e, em alguns casos, telefonia, televisão on-demand e daí adiante.

6. Considere oportunidades de desconto

Não há como fugir disto: para economizar, você precisa desenvolver um comportamento oportunista. Para tanto, pode adotar sites de cupom para decidir suas compras, certificando-se de que conseguirá o melhor valor possível em cada aquisição necessária.

7. Liste itens indispensáveis

Já aqui, temos uma dica orientada às suas visitas ao supermercado, sejam elas mensais, semanais ou aleatórias. O objetivo é garantir que você saia da loja apenas com os itens inicialmente listados. Afinal de contas, obedecer à lista é a melhor forma de evitar recaídas financeiras.

8. Utilize apps de gestão financeira

Mas, sobretudo, entendemos: o registro de gastos pode ser uma tarefa explicitamente chata para as pessoas. É por isso que você deve abraçar as vantagens da tecnologia, baixando e utilizando aplicativos de gestão que automatizam o registro de entradas e saídas, conectando-se diretamente aos apps do seu banco.

Atualmente, as duas principais soluções do mercado são o GuiaBolso e o Mobills, ambas nacionais, premiadas e gratuitamente disponíveis para Android e iOS.

9. Defina objetivos de curto, médio e longo prazo

Boa parte das conquistas da vida exigem certa dose de planejamento, seja ao comprar moto usada, definir sua próxima viagem ou realizar uma compra imobiliária.

Para todos os efeitos, é importante que você estipule parâmetros, metas e caminhos para alcançar esses objetivos, facilitando o acompanhamento do seu progresso e motivando a sua decisão consciente de economizar dinheiro.

10. Determine uma quantia fixa de poupança

Por último, sua margem de aporte. Essa é a quantia que você determina ser obrigatória para economizar todos os meses. Esse valor pode existir no formato de uma quantia específica ou em porcentagem, descrevendo uma fração da sua renda mensal.

O importante é que você obedeça a essa meta, garantindo a segurança e reserva desse dinheiro em todos os casos — com exceção óbvia para situações emergenciais.

Para além disso, vale lembrar que a rota para a economia também favorece aqueles que estão dispostos a caminhar um quilômetro a mais. Para tanto, desenvolvemos um artigo específico em que listamos as melhores formas de obter renda extra, oferecendo mais fôlego para o seu orçamento.

Por fim, aprendendo a economizar dinheiro, você estará capacitado para viabilizar as suas conquistas, com mais rapidez e previsibilidade. Agora, não perca a chance de ser atualizado com mais conteúdos assim, assinando a nossa newsletter!

Posts Relacionados
/

Não há como negar: a segurança financeira é um aspecto essencial na vida de uma pessoa.…

0 0
/

Não há como negar: a segurança financeira é um aspecto essencial na vida de uma pessoa.…

0 0
Leave a Reply

Your email address will not be published.