Dicas Financeiras

Entenda como a tabela Fipe influencia no valor da moto

/
25 0
moto-nova-ou-seminova

Imagine que você vai pesquisar os preços de um produto qualquer. Por mais que o produto seja simples, você nota que cada comerciante coloca o valor que lhe convém, batendo de frente com toda a lógica. Isso aconteceria caso não houvesse uma tabela de preços. E quando o assunto é carro e moto, é a tabela Fipe que aparece para colocar ordem na casa.

Essa tabela é muito falada, mas poucas pessoas realmente entendem o seu funcionamento. Como ela é feita? Como influencia o mercado automobilístico? Qual a sua importância? Como ela pode ajudar você na hora da compra da sua moto? Continue a leitura!

O QUE É A TABELA FIPE?

A tabela Fipe traz o valor médio nacional para motos, automóveis, caminhões, micro-ônibus e utilitários pequenos. Esse valor não é arbitrário, ou seja, não precisa ser seguido em todas as negociações. Ademais, por causa do vasto território do Brasil, o preço de veículos pode variar em até 15% de um estado para outro.

Vamos esclarecer a sigla: Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). Essa fundação não tem fins lucrativos e foi criada em 1973. Um dos seus objetivos é dar apoio ao Departamento de Economia da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP).

Embora seja o instrumento mais usado no comércio, a tabela Fipe não é a única opção disponível. Existem outros sites, como iCarrosMolicar Jornal do Carro, que disponibilizam um serviço parecido com o da Fipe.

POR QUE A TABELA FIPE É IMPORTANTE?

Já deu para perceber que a tabela Fipe é um excelente meio para que os preços de veículos não “corram à solta”. Seja você interessado na compra ou na venda de uma moto, a tabela ajudará a ter uma boa referência de valores do mercado brasileiro.

QUAL A RELAÇÃO ENTRE TABELA FIPE E SEGUROS?

Além disso, ela é a base para os valores dos veículos nas seguradoras. Ao contratar um seguro, normalmente, você encontrará a porcentagem do valor que aquela apólice oferece como cobertura. O montante que a seguradora pagará em caso de perda total pode ser 100% da tabela Fipe. Há, porém, a opção de ser menos ou até mais que 100%.

Caso seja necessário resgatar o prêmio do seguro, a tabela é consultada para verificar o valor do veículo no mês em que ocorreu o acidente. Por exemplo: suponha que você tenha comprado uma moto em junho e contratado o seguro, mas, em novembro, acabou roubado. Nesse caso, você receberá o valor que aparece na tabela Fipe em novembro, e não em junho.

Porém, é importante lembrar que os acessórios da moto ou carro geralmente não estão inclusos no valor do prêmio da seguradora. Se houver a cobertura, ela estará informada na apólice. Para quem desejar ter esse benefício, o momento de solicitá-lo é na contratação. Não adianta “procurar encrenca” depois.

COMO É FEITO O CÁLCULO DA TABELA?

Qualquer produto está sujeito a uma taxa anual de depreciação. Ela é estabelecida pela Instrução Normativa 1.700, da Receita Federal. No caso de motocicletas, elas perdem 25% do seu valor a cada ano ou 2% ao mês. Sendo assim, do ponto de vista puramente contábil, depois de 4 anos, a moto não vale mais nada.

Mas existe a lendária lei da oferta e procura. Com base nisso, a taxa de depreciação real acaba sendo menor que a definida pela Receita Federal. Assim, com base em pesquisas feitas em revendedoras de veículos, lojas, classificados de jornal e sites de revenda, a Fipe consegue estabelecer um valor médio para carros, motos etc.

Entram em análise marca, modelo e ano do veículo — o de modelo, e não de fabricação. O preço avaliado não é o do anúncio, e sim o valor efetivo da compra. Daí, os valores são divulgados mensalmente. Fatores como inflação, incidência de impostos e a procura por determinada moto também influenciam a pesquisa.

É bom lembrar que, para fazer os cálculos, a Fipe não usa dados da venda de carros e motos para uso especial, como ambulâncias, viaturas policiais etc. O motivo é simples: vendas assim estarão bem abaixo da média do mercado. Outras negociações que estiverem muito além do valor médio também não entram na conta.

É claro que o valor indicado pela tabela Fipe é aproximado. Assim sendo, se você encontrar uma moto legal que está bem conservada e pouco rodada, prepare-se para pagar um pouco mais do que a Fipe. Por outro lado, uma moto mais rodada e com necessidade de manutenções terá um valor abaixo do normal.

COMO A TABELA FIPE É USADA PARA DEFINIR O IPVA?

Para o cálculo do IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores), a tabela também é importante. Cada estado tem uma porcentagem de cobrança desse imposto. Ela varia de 1% a 4% do valor que é estipulado na tabela Fipe.

Para saber quanto você vai pagar, basta multiplicar o valor da moto que aparece na tabela pela alíquota. Por exemplo: uma moto custa R$ 10.000 e está emplacada em São Paulo, onde a alíquota para motos é 2%. Multiplicando 10.000 por 0,02, chegamos ao valor de 200 reais gastos anualmente com o imposto.

Alguns estados, como Goiás, Acre e Rio Grande do Norte, isentam o pagamento do IPVA para veículos com mais de 10 anos de uso. Em outros estados, como São Paulo, a isenção só acontece após 20 anos.

ONDE CONSULTAR A TABELA FIPE?

Para ver os dados da tabela Fipe, você pode seguir o passo a passo abaixo:

  • entre no site;
  • clique em “tabela Fipe Preço médio Veículos”;
  • escolha o tipo de veículo que deseja consultar (motos; carros e utilitários pequenos; caminhões e micro-ônibus);
  • coloque o mês de referência da consulta, ou seja, o mês do qual você quer as informações;
  • adicione a marca do veículo;
  • selecione o modelo e o ano do veículo.

Além do site, você pode baixar o aplicativo “Tabela Fipe” na Google Play e na App Store.

​COMO UTILIZAR O VALOR MÉDIO DEFINIDO PELA TABELA?

Depois que a Fipe faz todo o trabalho de pesquisa, a parte mais fácil fica para você. Quando for comprar a moto dos seus sonhos, você pode consultar a tabela para conferir o valor de mercado. Mesmo no caso de uma moto zero-quilômetro, a tabela pode ser de ajuda, visto que contém as informações de veículos novos também.

Conferir a Fipe antes de comprar ou vender é essencial para não pagar um valor muito acima ou receber uma quantia muito abaixo do normal.

Um erro comum na hora da consulta é não saber a nomenclatura exata do modelo em questão. Uma moto pode ter diferentes acessórios e várias versões. Portanto, se você for vender ou comprar, o ideal é que esteja com o documento em mãos, para saber o nome certo ao pesquisar.

Ao comprar, se o preço não se afastar muito da Fipe e a situação do automóvel estiver ok, é um bom sinal para a negociação prosseguir. Lembre-se, também, de conferir a procedência e a documentação. Muitos veículos estão em boa situação e com o preço abaixo da Fipe.

O QUE PODE ALTERAR O VALOR DE UMA MOTO NA TABELA FIPE?

Embora seja uma boa ferramenta, o ideal é que a tabela Fipe não seja usada sozinha. Os dados que são colhidos nas pesquisas não são muito detalhados, e isso pode trazer algumas variações notáveis. Dentre os problemas na coleta de informações, estão:

  • falta de atuação em algumas regiões do Brasil;
  • alguns preços fora do padrão do mercado devido a cores inusitadas, estado de conservação, tipo de pintura, presença de acessórios e opcionais.

Com isso em mente, lembre-se de falar com algum amigo que tenha experiência no assunto ou que talvez já tenha a moto que você quer comprar. Após isso, é bom verificar as possibilidades, em vez de se arriscar logo na primeira proposta que aparecer.

COMO CALCULAR A DEPRECIAÇÃO DE UM VEÍCULO?

Já falamos sobre a taxa de depreciação anual de qualquer produto. Vamos retomar o exemplo da moto para entendermos como o cálculo é feito. Lembre que, de acordo com a taxa anual, as motos perdem seu valor em 4 anos. Assim, precisamos usar o valor inicial da moto, dividi-lo pelos 4 anos e, em seguida, fazer a divisão por 12 meses para chegar ao montante mensal que é perdido pela depreciação.

Considere uma moto de R$ 15.000. Dividindo por 4 anos, vemos que a perda anual é de 3.750. Dividindo esse último número por 12 meses, descobrimos que a moto perde R$ 312,50 do seu valor por mês.

Depois deste texto, ficou bem claro que a tabela Fipe é um excelente instrumento para saber o preço médio de veículos e que pode influenciar bastante o valor da sua futura moto. Falando em futura moto, o que acha de ver as novidades da Honda para 2019?

Leave a Reply

Your email address will not be published.