Dicas para sua moto

Revisões de moto Honda: saiba a importância e o que é checado na hora

/
24 0
revisoes-de-moto

Uma das maiores negligências dos proprietários com os seus veículos está na desobediência ao calendário de revisões. Afinal de contas, toda máquina composta por conjuntos mecânicos depende de uma avaliação periódica, capaz de atestar a integridade de seus componentes. Pensando nisso, nossa equipe desenvolveu este artigo especial para falar das revisões de moto Honda.

Até porque vale lembrar que parte substancial do sucesso desses modelos se dá por conta de seu excelente acompanhamento pós-venda, em que as concessionárias contam com equipes altamente especializadas e comprometidas com a sua segurança nas estradas. Sendo assim, acompanhe mais esta leitura fundamental à durabilidade da sua motocicleta!

A importância das revisões periódicas

O propósito das revisões pode ser resumido em apenas três pontos:

  • avaliar desgaste,
  • identificar problemas
  • substituir componentes.

Simples assim! Não há motivo para existirem segredos por trás de um procedimento tão indispensável para a vida útil da motocicleta. Aqui, é muito importante perceber o arco de durabilidade desses veículos, que tendem a sofrer mais ou menos desgaste em função da circunstância de uso, que varia conforme a frequência e os trajetos realizados.

Levando isso em consideração, as montadoras desenvolvem planos de revisão periódica, que recebem esse nome por conta dos diferentes períodos em que se recomenda o procedimento, que deve ser realizado tão logo a moto atinja alguns dos parâmetros, seja em quilometragem ou tempo de uso. Acima de tudo, é preciso confiar nessas recomendações, uma vez que elas foram calculadas pelos projetistas do veículo, que conhecem plenamente a janela de durabilidade de cada componente.

As revisões de moto Honda

Agora chega o momento de conhecer os diferenciais desse procedimento, quando realizado dentro de uma oficina especializada da marca, tal como a Cometa Motocenter. Inclusive, vale lembrar que esse é um procedimento bem amplo, em que se avalia:

  • o nível e qualidade do óleo no motor;
  • o estado da relação da motocicleta, avaliando componentes como coroa, corrente e pinhão;
  • o sistema de freios, analisando pastilhas, discos, manetes e cabos;
  • o estado dos pneus, verificando a existência de ressecamentos, fissuras, furos, rasgos e demais sinais de desgaste;
  • o funcionamento dos dispositivos elétricos, inspecionando lâmpadas e luzes de notificação no painel;
  • entre outros componentes.

Considerando todas essas análises, é fundamental que se conte com profissionais competentes e que, sobretudo, tenham repertório no modelo analisado. Justamente aqui que a revisão Honda se destaca, por garantir que apenas os melhores técnicos trabalhem nas motos, que receberão toda a expertise sustentada pela marca japonesa.

Por último, vale lembrar da importância em se contar com peças originais para a substituição dos componentes gastos. Com isso, você tem a garantia de que a moto está recebendo o melhor tratamento possível, com itens autênticos e vindos diretamente da montadora, sendo inclusive, as mesmas peças utilizadas nas linhas de montagens.

A importância da substituição de peças

Ainda assim, existem muitos consumidores que “torcem o nariz” para a troca de peças, se forçando a acreditar que está tudo bem e que se pode adiar essa situação um pouquinho mais. O problema dessa prática está no efeito cascata que uma peça gasta pode gerar sobre as outras. Afinal de contas, todo conjunto mecânico trabalha em um sistema em cadeia.

Por conta disso, negligenciar as revisões periódicas é o mesmo que aceitar que o desgaste se estenda para as outras peças. Isso acontece porque quando um componente está gasto, ele não apresenta o mesmo nível de eficiência, ocasionando uma sobrecarga nos demais componentes. Com o tempo, uma revisão periódica simples e barata poderá ter se tornado em uma manutenção corretiva caríssima, que precisa agir quando o problema já está visível, tendo afetado o veículo por completo.

Para além disso, ainda é importante lembrar do papel das substituições na sua segurança durante os deslocamentos. A troca de peças pode ser fundamental para garantir estabilidade na condução, evitando que o piloto se envolva em situações trágicas e prejudiciais, tanto à saúde quanto ao próprio bolso.

Os principais cuidados com as motocicletas

Mas as revisões não podem ser os únicos momentos em que você preza pela durabilidade da sua moto. Na realidade, uma das melhores formas de estender a vida útil desse veículo está em seu manuseio, quando longe das oficinas, você aplica uma série de práticas e hábitos para evitar o desgaste. Veja!

Pneus

Os componentes mais fundamentais nas motos e, também, os mais simples de serem monitorados pelos proprietários, uma vez que sua inspeção é bastante visual. Aqui, a melhor recomendação é para que você se atente para a sua calibragem, garantindo que a moto esteja sempre alinhada e menos suscetível ao desgaste natural da rodagem.

A calibração pode ser feita gratuitamente a cada 15-20 dias, em qualquer posto de gasolina que conte com as estações de calibragem. O valor informado na máquina deve respeitar a orientação da montadora ou da fabricante do pneu.

Freio

A grosso modo, os freios não contam com um procedimento “faça-você-mesmo”, que age diretamente na sua conservação, como os pneus. Apesar disso, existe uma dica prática que, indiretamente, colabora para a durabilidade das pastilhas. Basicamente, basta que você tenha uma pilotagem dócil, sem realizar frenagens bruscas, intensas e desnecessárias. Inclusive, também vale dosar a frenagem entre as duas rodas, uma tecnologia pioneira já inserida nos lançamentos da marca, a CBS (Combined Brake System).

Consumo

Mas e se a moto começar a “beber” do nada, consumindo muito mais do que normalmente? Bem, nesse caso você identificou um primeiro sintoma de desgaste nas velas de ignição, responsáveis por emitir uma faísca na câmara de combustão, que estando gastas, acabam atrasando essa emissão, fazendo com que entre mais combustível do que o necessário na câmara. Aqui, a recomendação é correr para a oficina, solicitando uma inspeção e eventual troca das velas.

Óleo

Quem diria que negligenciar algo tão barato pode ocasionar um problema tão caro? É exatamente isso que acontece ao ignorar a importância do óleo do motor, que além de lubrificar os componentes internos, também é fundamental para o resfriamento do conjunto. O baixo nível de óleo, ou de sua qualidade, pode provocar o superaquecimento e a quebra do motor, exigindo a retífica de todo o conjunto.

Para além desses cuidados, ainda vale lembrar de outras peças e ajustes igualmente importantes como: a lubrificação e eventual troca das correntes, que evita seu rompimento; e também a limpeza do carburador, evitando que agentes contaminantes do combustível invadam os componentes internos, o que causaria um desgaste por meio da abrasão ou corrosão.

Por conta disso, é fundamental que o proprietário se mantenha atento às condições de sua moto, obedecendo o calendário de revisões e manutenções programadas pela montadora. Inclusive, deixamos a dica para que você sempre se antecipe, garantindo o agendamento desses serviços pela internet.

Gostou deste post esclarecendo a importância das revisões de moto Honda? Então aproveite o seu interesse no assunto e embarque em outra leitura relacionada ao tema, conhecendo as 6 melhores dicas básicas de mecânica!

Leave a Reply

Your email address will not be published.